Angelique e suas Facetas

A história de Angelique e suas muitas facetas...

No balanço após a aula


"Oh céus... Não quero isso hoje!" pensava a moça vestida de rosa ao ouvir seu despertador, o dia anterior havia sido péssimo, tudo havia dado errado... Só o fim da npite que as coisas tinham melhorado um pouco, um desejo dentro dela cresceu.

Ao olhar no espelho seus olhos estavam novamente pretos como o ébano, Phantom Lady suspirou, havia entrado no período de limbo, a saudade consumia o seu peito junto com a vontade de viajar para encontrar um pouco de "paz".

- Paz... Se ele voltasse logo, eu a teria mais uma vez por uns instantes... - comentava ao trocar de roupa, sabia que ele ia voltar, mas ia demorar um pouco.

O limbo era um estágio conhecido dela, não estava completamente triste e nem completamente alegre. Ouvia constantemente a mesma música e um dia foi trocada sem ela notar. Ela a escutou pela primeira vez enquando se balançava embaixo de uma arvore num parque que foi após a aula.

A letra era mais ou menos assim:

Eu não quero ser a garota que ri mais alto
Ou a garota que nunca quer estar sozinha
Eu não quero ser aquela chamada às 4:00 da manhã
Porque você sabe que eu sou a única no mundo que não vai estar em casa

Ahh, o sol está cegando (me cegando)
Eu me levantei novamente
Oh, eu estou me encontrando
Esta não é a forma que eu quero que minha história termine

Eu estou segura lá em cima, nada pode me tocar
Porque eu sinto que esta festa acabou?
Nenhuma dor por dentro (interior), você é como proteção
Mas como eu me sentirei tão bem sóbria?

Eu não quero ser a garota que tem de preencher o silêncio
O silêncio me assusta porque ele diz a verdade
Por favor, não me diga que tivemos aquela conversa
Eu não me lembro, guarde o seu fôlego
Porque, qual é o uso (o motivo, ou, de que vai adiantar?)

Ahh, a noite está chamando
E ela sussurra para mim calmamente (docemente), você se culpa demais
Eu escuto você caindo
E eu me deixo ir, eu sou a única que deve ser culpada (que deve ouvir a culpa, se sentir culpada)

Eu estou segura lá em cima, nada pode me tocar
Porque eu sinto que esta festa acabou?
Nenhuma dor por dentro (interior), você é como perfeição
Mas como eu me sentirei tão bem sóbria?

Indo para baixo, para baixo, para baixo
Girando ao redor, ao redor, ao redor
Procurando por mim mesma, sóbria

Quando isso está bom, então está bom
Tudo está bom, até que fica mau
Até que você tente encontrar aquilo que teve uma vez
Eu me machuquei, chorei, nunca mais
Quebrada (para baixo) em agonia
Apenas tentando encontrar um amigo
Oh

Encaixava-se com no momento dela... Lá estava ela, tão alto no balanço que ninguém podia tocar nela... E láa ela teve um insinting...

5 comentários:

Gostei de tudo. Do blog, do texto e das fotos. Show

 

ela não quer chamar a atenção
ela quer ser ela mesmo e ser notada...
q fofo...
abraço
ótimo fds imendado.
=]
em breve:
Pastormentado e o video game =O

 

ela não quer chamar a atenção
ela quer ser ela mesmo e ser notada...

Sou eu isso! adorei!
beijos

 

owwn Amanda!
você como sempre escrevendo tão bem!
ameei. s2

adoro as musicas da Pink!

procura por Dear Mr. President ;*

beeijo.

 

Saudades poeta,
Fico feliz demais ao ver sua obra literária...
O mundo blogueiro só tem a ganhar com sua presença e escritos dignos
de sua sensibilidade.
Há alguns dias não vinha aqui, aproveitei e me alimentei de
uma farta porção de sua inspiração...
Hoje vim te ler, e compartilhar com você um presente:
Sou a poetisa da semana no Blog do VALTER POETA e
é claro, gostaria que lesse, e caso queira, opine.
É sempre pra mim um prazer e uma honra saber sua concepção,
sua opinião, seu parecer.

Te espero...

http://valterpoeta.blogspot.com


Beijinhos...

Glória

 

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante!